sábado, 18 de agosto de 2012

Sonhos do Éd #28 - A Frase Misteriosa

Não me lembro do sonho de hoje, mas ao acordar anotei rapidamente a frase que eu acabara de proferir (ou ouvir, não lembro) no sonho:

VOCÊ PODE APAGAR A LUZ, MAS NÃO PODE APAGAR O QUE OS OLHOS VIRAM.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

His(Es)tórias do Éd #4 - A Mosca que se Transformou em uma Mancha

Ontem eu estava almoçando, quando distraidamente percebi uma mosquinha (dessas que ficam nas frutas) sobrevoando uma laranja de umbigo que estava sobre  mesa. A mosquinha lentamente pousa sobre a fruta. Imediatamente faço um gesto para espantá-la, e ela permanece imóvel. Pego a laranja, intrigado com a falta de ação do inseto e constato, espantado: A MOSCA TINHA SE TRANSFORMADO EM UMA MANCHA DA FRUTA !

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Filmes que o Éd assistiu #2 - Fuga de Los Angeles

Antes de discorrer sobre o filme em si, um parêntese: Não sou entendido sobre cinema. Não entendo de diretores, roteiristas, fotografia, sonoplastia e esses negócios todos de filmes aí. Inclusive na descrição do blog nem faço referência à filmes. 

Entretanto, é um hábito que tenho e uma coisa que gosto de fazer, assistir filmes. Até porque é uma manifestação artística que pode ser (e muitas vezes é) bastante profunda. Aliado à isso, como gosto de expôr a minha opinião, eventualmente escrevo sobre filmes que assisto. 

O filme é muito ruim. Se o meu texto fosse só isso já seria o bastante. Li em alguns lugares que o primeiro filme da série (Fuga de Nova York) é bom. Ainda não o vi, mas pretendo ver. Mas o Fuga de Los Angeles chega a ser engraçado de tão ridículo. Eu sinceramente penso que o filme é uma paródia. Não creio que seja sério. Os efeitos especiais são do nível de Casseta e Planeta nos anos 90. As situações criadas no filme e alguns personagens parecem meio "forçados" (surfar no maremoto, ser capturado por capangas do cirurgião de Beverly Hills, o "vilão" com estilinho Che Guevara, a filha patricinha do presidente).

O enredo em si eu achei até legal. Gosto de filmes "apocalípticos-com-crítica-à-sociedade-consumista". Algumas cenas são engraçadas (tipo o presidente escondido embaixo da mesa, com medo), mas quase tudo no filme soa um pouco artificial, incluindo a cena citada.

A única "desculpa" pra salvar esse filme é que ele é uma comédia disfarçada. Uma paródia de filmes deste estilo (ou até do primeiro filme). Um fato curioso: Em determinada cena, Snake tem que fazer 10 pontos no basquete, tendo 10 segundos para ir de uma cesta até a outra. Se falhasse, seria morto. O "vilão" disse (na versão dublada) que só valiam cesta de 2 pontos. Na penúltima cesta tenho quase certeza que foi de fora do garrafão,  mas no último ponto com certeza foi de 3 (foi do outro lado da quadra). Mas ele foi considerado vencedor mesmo assim. Fiquei sem entender por que ninguém ressaltou que só valiam cestas de 2 pontos. Mas não liguei muito, eu já estava torcendo pro filme acabar.