terça-feira, 16 de outubro de 2012

His(es)tórias do Éd #5 - Um sonho de criança

Lá pelos idos de 1988, 1989 (sim, eu já era nascido) eu morava em uma pensão (esse costume vem de infância, como se pode notar). Meus pais gerenciavam um estabelecimento desse tipo, e nós morávamos no mesmo prédio onde funcionava a hospedaria. Lá, do alto dos meus 4 ou 5 anos de idade, pude ver diversos tipos de pessoas, em um tempo em que a TV Guaíba passava filmes de faroeste de tarde.

Certo dia (ou noite, não me lembro no momento), vi uma porta de um dos quartos aberta e enxerguei lá dentro um fogareiro de duas bocas, cor azul-azulejo-de-banheiro. A partir daquele instante, passou a ser um dos meus sonhos ter um daqueles. Desde essa época passei a achar que o nome daquilo era "liquinho", mas uns 20 anos depois descobri que liquinho, na verdade, era o botijão de gás pequeno que geralmente se usa com esse aparato.

Durante vários períodos esse sonho ficava adormecido, mas de vez em quando, era relembrado por algum fato. Nos últimos anos, essa vontade de ter um fogãozinho duas bocas sonho se tornou mais forte, devido ao fato de que em minhas pesquisas sobre motorhomes (esse, um sonho ainda não-realizado), volta e meia estava lá um fogareiro duas bocas em alguma foto de trailer ou motorhome. Aliás, eu acho que ainda não saí da infância, por isso esses sonhos persistem. Eu já disse por aqui que a vida de adulto é bastante chata. Se não disse, eu quis dizer.

Pois bem. Ontem, pela manhã, por módicos R$ 30 realizei meu sonho. Entrei em um brick (loja de móveis e eletros e qualquer coisa que se queira vender usados) para comprar um fogão e uma geladeira. Escolhi a geladeira, e não gostei dos fogões expostos. Foi quando dei de cara com o fogareiro, jogado em canto. Não resisti.

Meus sonhos até que não são caros.

Meu fogareiro, na Maravilhosa Cozinha do Éd (sim, eu sou pobre).