domingo, 17 de fevereiro de 2013

CicloturÉd

Há algum tempo que eu tinha intenção de viajar de bicicleta. Inclusive, pensei em ir até Alegrete, para uma reunião de trabalho, com uma bicicleta velha que eu tinha, lá pelos idos de 2006. Várias pessoas me aconselharam a não fazer isso, inclusive com uma pessoa em específico insinuando risco de morte. Acabei não fazendo, pois consegui uma carona de moto, naquela ocasião.

No dia de hoje, após quase 7 anos do fato do parágrafo anterior, finalmente fiz minha estréia no cicloturismo. Nunca chegou a ser um Sonho do Éd, mas é algo que pretendia fazer e seguirei fazendo esporadicamente. Além do aprimoramento do meu esplendor físico, a viagem de bicicleta proporciona um contato mais íntimo com a natureza (e a poluição também), além de se poder observar mais atentamente à paisagem.

No topo do monte...
Minha estréia se deu pedalando até a localidade conhecida como São Marcos, próximo à Barragem Sanchuri, no município de Uruguaiana. Foram cerca de 80 km ida e volta. Neste ainda curto percurso, percebi que é muito cansativo uma pedalada mais longa com uma bicicleta comum, como a minha. É preciso ter saco para pedalar por algumas horas. Ou melhor, não ter saco. Quer dizer, o melhor mesmo é ter um selim muito bom.
Barragem Sanchuri, no litoral uruguaianense...

A ida não foi muito cansativa, mas na volta, além de furar um pneu e ter que caminhar 3 km (apenas) para achar uma borracharia, tive a nítida impressão de que nunca mais chegaria em casa, além do desconforto (também muito nítido) na região que fica em contato com o selim.

Arroio Touro Passo, se não estou enganado.

Em resumo, o que vale é a aventura e o desafio !