quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sonhos olho-do-cú !

Ao inferno com sonhos !
Quando eu era criança, sonhava em ser jogador de futebol. Por volta dos meus 10 anos (época do Tetra, na Copa de 1994), seria capaz de ficar vários anos sem jogar video game, para me tornar um jogador de futebol. Ou acho que seria capaz, nem cheguei a tentar.
Mas fico hoje em dia a pensar, graças a Deus (ou o que quer que seja) que não escolhi esse caminho. Tá certo que eu nunca teria essa capacidade, mas na época isso era algo que eu não queria aceitar. E se eu tivesse ao menos tentado trilhar esse caminho, tenho certeza que não seria a pessoa que sou hoje. Se bem que eu sou uma merda como pessoa, mas mesmo assim gosto de mim como eu sou. Sonhamos com os nossos sonhos com base naquilo que somos. E esses sonhos acabam mudando na medida em que nos tornamos o que realmente somos. E o que realmente somos vai mudando com o tempo, mesmo que sutilmente.
Um sonho mais recente, foi quando por volta do ano 2000 (início do Ensino Médio), sonhava em passar em um concurso público. Esse "sonho" veio a realizar-se em 2009, após 9 anos de muita incompetência e incapacidade. Hoje em dia sou funcionário público. E daí ? O simples fato da estabilidade, de saber que meu salário estará na conta no fim do mês não me fez muito mais feliz.
Sonhei em ter meu carro próprio também. O Zequinha (meu Chevette Hacth) tá nesse exato momento estacionado lá embaixo (tá mesmo, acabei de conferir). Confesso que vivi muitos momentos felizes a bordo dele, mas o simples fato de possuir o carro não é tudo aquilo que eu sonhava. Adoro tudo isso que conquistei (com muito sofrimento) até hoje. E sou muito grato à Força por tudo que ela me concedeu nessa vida. O que eu me refiro é que as pessoas geralmente têm aquela de idéia de "só vou feliz quando tiver meu carro", "vou ser feliz de verdade quando tiver minha casa", "a felicidade mesmo e encontrar o amor da nossa vida" ... E tantas outras frases. Olho-do-cú ! Todas essas coisas são impermanentes. Assim como estão, podems não estar no próximo instante. Realizar sonhos não é garantia de felicidade. Aliás, felicidade deve ser uma coisa que se busca dentro de si próprio. Talvez eu tenha que começar a procurar... Ou não !

Nenhum comentário: