quinta-feira, 3 de junho de 2010

Sonhos do Éd #2

Há algum tempo atrás, eu tinha uns 5 ou 6 anos e estava em São Borja, na casa da minha avó. Eu almocei e depois deitei no sofá da sala para cochilar um pouquinho. Tive então um dos sonhos mais marcantes de todos os tempos.
Eu sonhei que estava andando sozinho (provavelmente de ônibus, talvez um carro) por uma cidade parecida com Porto Alegre. Era grande, a cidade. De repente, eu já estava em uma localidade parecida com São Borja. Então o veículo que eu estava começou a fazer umas curvas, e de repente eu estava em uma cidade, começando um deserto. Avisto pirâmides. E de repente, uma esfinge (de lado).
A "câmera do sonho" então se move como naqueles jogos de corrida em que a visão é por trás do carro, e quando termina a fase, a câmera vem pra lateral. Estou na frente da esfinge, e pra meu espanto, o rosto dela é o rosto de Jesus. Sorrindo. Vivo. Ele então me olhou, sorriu para mim e o ápice de todo o sonho:
Jesus piscou o olho pra mim !

2 comentários:

Anônimo disse...

Todos os sonhos são traços
como respingos de LUZ,
talvez te leve para os braços
do nosso senhor JESUS!
DF

danilo disse...

tche, agora o ederson tocou em um ponto muito interessante, meus sonhos nunca tem ápice, e quando tem, não estou presente, apenas fico sabendo de alguma maneira.
só agora me dei por conta disto,
bah...
será que é um mal presságio,
ou segurança demais?
o que são os sonhos realmente?